CIRURGIA PLÁSTICA 1CIRURGIAS PLASTICASLIPOESCULTURA

Entenda a Lipoescultura

Cirurgia plástica post-lipoescultura

O procedimento, idêntico ao da lipoaspiração, tem como finalidade remodelar o corpo. Portanto, além de retirar o excesso de gordura de algumas partes, como do bumbum, o cirurgião enxerta o que foi retirado em outras regiões especificas, no intento de que elas obtenham a forma desejada. No entanto, é conveniente lembrar que, segundo algumas estimativas, em um ano, até 80% da gordura enxertada é reabsorvida pelo organismo.

 

Corpo perfeito

 

Foto: 9

 

A lipoescultura tem como objetivo esculpir o corpo, quando exercícios físicos não conseguem eliminar gordura localizada nem proporcionar uma maior harmonia entre as partes dele. Consequentemente, o procedimento é indicado somente para interessados que estejam com o peso ideal ou bem próximo dele, apresentam gordura acumulada no abdômen, flanco, dorso, pernas, braços e face (as chamadas regiões doadoras) e áreas que necessitem de preenchimento, devido à falta de tecido gorduroso. Durante o procedimento, dá, por exemplo, para retirar gordura do flanco e injetá-la nos glúteos, visando o equilíbrio das partes e até para criar curvas mais bonitas.

 

Note que, entre os mais jovens que não tem excesso de pele, os resultados são melhores. Contudo, para os que têm flacidez do abdômen, é conveniente associar o procedimento a uma abdominoplastia para alcançar o intento desejado.

 

De qualquer forma, o procedimento realmente funciona, pois não existe possibilidade de rejeição, já que ele usa a gordura do próprio paciente, devidamente purificada e concentrada, para proporcionar um contorno mais firme, suave e até natural ao corpo. No entanto, como ele não altera o metabolismo nem a capacidade de engordar ou emagrecer do paciente, é necessário ter muito cuidado com a manutenção do peso, pois o ganho de quilos extras compromete o resultado da lipoescultura, ao criar, por exemplo, depressões nos locais em que a gordura foi removida.

Além disso, vale lembrar que o procedimento também tem uma desvantagem: o corpo tende a reabsorver em torno de 40% da gordura enxertada nos meses seguintes a cirurgia. Porém, sabedores dessa condição, alguns cirurgiões se antecipam e colocam gordura a mais nas regiões tratadas para assegurar um resultado mais satisfatório após 6 meses.

Comente aqui